Modelando os determinantes próximos da fecundidade para o Brasil: o advento das preferências competitivas

Palavras-chave: Fecundidade abaixo da reposição, Decomposição, Determinantes próximos, Brasil

Resumo

Mais da metade dos habitantes do planeta vive em um país onde a Taxa de Fecundidade Total (TFT) está abaixo do nível de reposição (MYRSKYLA; KOHLER; BILLARI, 2009). No Brasil, a TFT caiu de 4,26 filhos por mulher, em 1980, para 1,91, em 2010. Existem, no entanto, disparidades internas. No presente trabalho, são utilizados dados da DHS de 1986, 1996 e da PNDS de 2006, o estudo mais recente disponível, que permitem decompor e analisar taxas de fecundidade empregando o método proposto por Bongaarts (2001), o qual é especialmente útil para explorar e comparar os fatores que compõem a TFT. O método inclui o tamanho desejado de família, a fecundidade indesejada, a preferência por sexo, a reposição da mortalidade infantil, o aumento da idade ao primeiro filho, a infertilidade involuntária e as preferências competitivas. Ao compreender a variação da fecundidade e seus componentes ao longo do tempo no Brasil, esse artigo explora como tais fatores variam de acordo com as características sociodemográficas (raça/cor, religião, nível de riqueza, educação e local de residência) e como esses fatores combinados formaram a TFT ao longo dos anos e nos contextos de alta e baixa fecundidade. Observou-se que mulheres nos períodos mais recentes têm, em média, menos filhos do que poderiam ter segundo seu tamanho ideal de família. Ao mesmo tempo, gravidezes indesejadas ainda são responsáveis por alguns grupos sociais terem mais filhos do que desejavam. Também verificou-se que mulheres com níveis mais altos de educação tendem a desejar mais filhos do que aquelas com nível mais baixo. As preferências competitivas são a explicação principal para essa incompatibilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Zanatta Coutinho, Cedeplar/UFMG
Mestrado em Demografia no Cedeplar/FACE/UFMG (CNPq). Graduação em Comunicação Social na UFMG, com habilitações em Jornalismo e Relações Públicas (bolsista Capes no Programa de Iniciação à Docência do Departamento de Comunicação Social e bolsista Fapemig no Programa de Iniciação Científica no Departamento de Demografia Cedeplar/UFMG)
Andre Braz Golgher, Cedeplar/UFMG

Andre Braz Golgher é professor associado do Departamento de Economia da Universidade Federal de Minas Gerais. Possui pós-doutorado em planejamento regional pela West Virginia University (EUA) e doutorado em demografia pelo Cedeplar.

Referências

ALVES, J.; CAVENAGHI, S. Timing of childbearing in below replacement fertility regimes: how and why Brazil is different. In: XXVI IUSSP INTERNATIONAL POPULATION CONFERENCE. Proceedings…Marrakech, Morocco, 2009. Available at:

http://iussp2009.princeton.edu/papers/92527.

AMARAL, E.; POTTER, J. Determinants of female sterilization in Brazil, 2001-2007. RAND Labor and Population, 2015 (RAND Working Paper Series WR-1093). Available at: https://www.rand.

org/content/dam/rand/pubs/working_papers/WR1000/WR1093/RAND_WR1093.pdf.

BACHRACH, C. Comment: the puzzling persistence of postmodern fertility preferences. Population and Development Review, v. 27 (Suppl Global Fertility Transition), p. 332-338, 2001.

BACHRACH, C. A.; MORGAN, S. P. A cognitive-social model of fertility intentions. Population and Development Review, v. 39, n. 3, p. 459-485, 2013.

BACCI, M. L. Comment: Desired family size and the future course of fertility. Population and Development Review, v. 27 (Supplement: Global Fertility Transition ), p. 282-289, 2001.

BARROS, J.; WONG, L. Prevalência, conhecimento e tipos de métodos contraceptivos utilizados pelas mulheres, segundo o tipo de união: um estudo para Brasil e México. In: XVIII ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS. Anais... Águas de Lindóia: Abep, 2012. Available at:

http://www.abep.org.br/publicacoes/index.php/anais/article/view/1950/1908.

BERQUO, E.; GARCIA, S.; LIMA, L. Reprodução na juventude: perfis sociodemográficos, comportamentais e reprodutivos na PNDS 2006. Revista de Saúde Pública, v. 46, n. 4, p.685-693, 2012.

BEMFAM. DHS final reports. Brazil DHS, 1986. Rio de Janeiro: Macro International Inc., 1987.

_________. DHS final reports. Brazil DHS, 1996. Rio de Janeiro: Macro International Inc., 1997.

BHUSHAN, I.; HILL, K. The measurements and interpretation of desired fertility. 1995 (Hopkins Population Center Working Paper Archive, WP95-01). Available at: http://jhir.library.jhu.edu/handle/1774.2/953.

BONGAARTS, J. A framework for analyzing the proximate determinants of fertility. Population and Development Review, v. 4, n. 1, p. 105-132, 1978.

_________. Fertility and reproductive preferences in post-transitional societies. Population and Development Review, v. 27 (Supplement: Global Fertility Transition), p. 260-281, 2001.

_________. The implementation of preferences for male offspring. Population and Development Review, v. 39, n. 2, p. 185-208, 2013.

BONGAARTS, J.; POTTER, R. Fertility, biology and behavior. New York: Academic Press, 1983.

BRASIL. Ministério da Saúde. Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Mulher e da Criança PNDS 2006. Relatório final. Brasília/DF: Cebrap, 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde; CEBRAP. Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher – PNDS 2006: dimensões do processo reprodutivo e da saúde da criança. Brasília, 2009. Available at: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnds_crianca_mulher.pdf.

CAETANO, A. O declínio da fecundidade e suas implicações: uma introdução. In: CAETANO, A.; ALVES, J.; CORRÊA, S. (Ed.). Dez anos do Cairo: tendências da fecundidade e direitos reprodutivos no Brasil. Campinas: Abep e UNFPA, 2004. p. 11-19.

CARVALHO, J.; BRITO, F. A demografia brasileira e o declínio da fecundidade no Brasil: contribuições, equívocos e silêncios. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 22, n. 2, p. 351-369, 2005.

CAVENAGHI, S. M. Aspectos metodológicos e comparabilidade com pesquisas anteriores. In: BRASIL. Ministério da Saúde; CEBRAP (Org.). Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da

Criança e da Mulher PNDS 2006: dimensões do processo reprodutivo e da saúde da criança. Brasília, 2009. v. 1, p. 13-32.

CAVENAGHI, S. M.; BERQUÓ, E. Perfil socioeconômico e demográfico da fecundidade no Brasil de 2000 a 2010. In: CAVENAGHI, S.; CABELLA, W. Comportamiento reproductivo y fecundidad en América Latina: una agenda inconclusa. Rio de Janeiro: Alap, 2015. p. 220-240.

CLELAND, J.; MOHAMED, A. Reproductive consequences of contraceptive failure in 19 developing countries. Obstetrics & Gynecology, v. 104, n. 2, p. 314-320, 2004.

COUTINHO, R. Z. The transition to low fertility in Brazil. Tese (Doctor of Philosophy in the Sociology) –The University of North Carolina at Chapel Hill, 2016.

CURTIS, S. Contraceptive use dynamics research needs post fertility transition. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 29, n. 1, p. 191-193, 2012.

DAVIS, K.; BLAKE, J. Social structure and fertility: an analytic framework. Economic Development and Cultural Change, v. 4, n. 3, p. 211-235, 1956.

DHARMALINGAM, A.; RAJAN, S.; MORGAN, P. The determinants of low fertility in India. Demography, v. 51, n. 4, p. 1451-1475, 2014.

DIAS JR., C. S. Comportamento reprodutivo das mulheres trabalhadoras urbanas brasileiras. In: XVI ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS. Anais... Caxambu-MG: Abep, 2008. Available at: http://www.abep.org.br/publicacoes/index.php/anais/article/view/1834/1793.

DINIZ, D.; MEDEIROS, M. Aborto no Brasil: uma pesquisa domiciliar com técnica de urna. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15(Supl. 1), p. 959-966, 2010.

DINIZ, D.; MEDEIROS, M.; MADEIRO, A. Pesquisa Nacional de Aborto 2016. Ciência & Saúde Coletiva, v. 27, n. 2, p. 653-660, 2017.

HAKIM, C. A new approach to explaining fertility patterns: preference theory. Population and Development review, v. 29, n. 3, p. 449-374, 2003.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010: resultados gerais da amostra. Rio de Janeiro, 2012. Available at: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/

noticias/imprensa/ppts/00000008473104122012315727483985.pdf.

_________. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Bases disponíveis em: https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/pesquisas/anos_anteriores.shtm. Acesso em: 11 dez. 2017.

ITABORAÍ, N. Trabalho feminino e mudanças na família no Brasil (1984-1996): explorando relações. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 20, n. 2, p. 157-176, 2003.

LACERDA, M. et al. Mensuração e perfis de demanda insatisfeita por contracepção nos municípios de Belo Horizonte e Recife, 2002. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 22, n. 1, p. 113-129, 2005.

MASON, K. Explaining fertility transitions. Demography, v. 34, n.4, p. 443-454, 1997.

MIRANDA-RIBEIRO, A.; RIOS-NETO, E. L. G.; CARVALHO, J. A. M. Efeitos tempo, parturição e quantum no Brasil: indicadores de período e evidências empíricas. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 30, n. 1, p. 145-170, jan./jun. 2013.

MIRANDA-RIBEIRO, A.; GARCIA, R. Transições da fecundidade no Brasil: uma análise à luz dos diferenciais por escolaridade. In: XVIII ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS. Anais... Águas de Lindóia-SP: Abep, 2012. Available at: http://www.abep.nepo.unicamp.br/

xviii/anais/files/400.pdf.

MIRANDA-RIBEIRO, A.; ORTEGA, J.; RIOS-NETO, E. Efeito tempo, quantum e efeito parturição na transição da fecundidade no Brasil: aplicação do modelo de Köhler & Ortega. In: XV ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS. Anais... Caxambu-MG: Abep, 2006. Available at: http://

www.abep.nepo.unicamp.br/encontro2006/docspdf/ABEP2006_262.pdf.

MORGAN, P.; ZHIGANG, G.; HAYFORD, S. China’s below replacement fertility: recent trends and future prospects. Population and Development Review, v. 35, n. 3, p. 605-630, 2009.

MORGAN, P. Is low fertility a twenty-first-century demographic crisis? Demography, v. 40, n. 4, p. 589-603, 2003.

MORGAN, S. P.; RACKIN, H. The correspondence between fertility intentions and behavior in the United States. Population and Development Review, v. 36, n. 1, p. 91-118, 2010.

MYRSKYLA, M.; KOHLER, H.; BILLARI, F. Advances in development reverse fertility declines. Nature, n. 460, p. 741-743, 2009. Available at: https://search-proquest.ez27.periodicos.capes.gov.br/

docview/204539863/fulltext/71F56EA5744646A4PQ/1?accountid=134127.

_________. High development and fertility: fertility at older reproductive ages and gender equality explain the positive link. Max Planck Institute for Demographic Research, 2011 (MPIDR

Working Paper WP 2011-017). Available at: http://www.demogr.mpg.de/papers/working/wp-

-017.pdf.

OLSEN, R. Estimating the effect of child mortality on the number of births. Demography, v. 17, n. 4, p. 429-443, 1980.

PAULO, M. Uma análise do diferencial de salários entre as mulheres que são mães e aquelas que não são mães, e entre aquelas que postergam e não postergam a fecundidade no período entre 1984 a 2009. In: XVIII ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS. Anais... Águas de Lindóia: Abep, 2012. Available at: http://www.abep.org.br/publicacoes/index.php/anais/

article/view/2017/1975.

POTTER, J. et al. Mapping the timing, pace, and scale of the fertility transition in Brazil. Population and Development Review, v. 36, n. 2, p. 283-307, 2010.

PRESTON, S. The effects of infant and child mortality on fertility. New York: Academic Press, 1978.

QUESNEL-VALLEE, A.; MORGAN, S. P. Missing the target? Correspondence of fertility intentions and behavior in the U.S. Population Research and Policy Review, v. 22, n. 5-6, p. 497-525, 2003.

RAY, C.; HARCEY, S.; TIEMEYER, S. What’s ideal got to do with it? Stability and change in ideal number of children. In: EUROPEAN POPULATION CONFERENCE. Proceedings... Mainz, Alemanha, 2016.

RIOS-NETO, E. Questões emergentes na análise demográfica: o caso brasileiro. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 22, n. 2, p. 371-408, 2005.

RIOS-NETO, E. L. G.; SILVA, V.C.; MIRANDA-RIBEIRO, A.; ORTEGA, J. A.; CARVALHO, J. A. M. Fertility decline in Brazil: a different tempo effect with strong consequences. In: PAA ANNUAL MEETING. Proceedings... Philadelphia, Pennsylvania: Population Association of America, 2005. Available at: http://paa2005.princeton.edu/papers/50286.

RUTSTEIN, S.; JOHNSON, K. The DHS Wealth Index. DHS Comparative Reports n. 6. Calverton, Maryland: ORC, 2004.

RYBINSKA, A. Family size preferences in early adulthood: measurement error and dimensionality. In: EUROPEAN POPULATION CONFERENCE. Proceedings... Mainz, Alemanha, 2016.

SHANG, Q.; WEINBERG, B. Opting for families: recent trends in the fertility of highly educated women. Jornal of Population Economics, v. 26, n. 1, p. 5-32, 2013.

SOUZA, L.; RIOS-NETO, E.; QUEIROZ, B. A relação entre parturição e trabalho feminino no Brasil. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 28, n. 1, p. 57-79, 2011.

TAVARES, L. S.; LEITE, I. C.; NORONHA, M. F.; RODRIGUES, R. N.; CUNHA, G. M.; VALENTE, J. G.; SCHARAMM, J. M. A.; COSTA, M. F. S. Diferenciais da carga de doença das condições maternas entre mulheres de 15 a 44 anos no Estado de Minas Gerais, 2004-2006. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 30, Sup., p. S119-S134, 2013.

TRUSSELL, J.; OLSEN, R. Evaluation of the Olsen technique for estimating the fertility response to child mortality. Demography, v. 20, n. 3, p. 391-405, 1983.

UNITED NATIONS. Department of Economic and Social Affairs, Population Division. World population prospects: The 2017 revision. 2017.

VIEIRA, J.; ALVES, L. O comportamento da idade média à união e ao casamento no Brasil em 2000 e 2010. Revista Latinoamericana de Poblacion, Año 10, n. 19, p. 107-126, 2016.

VIGNOLI, J. R.; CAVENAGHI, S. Unintended fertility among Latin American adolescents: a growing trend across all socioeconomic groups. In: XXVIII INTERNATIONAL UNION FOR THE SCIENTIFIC STUDY OF POPULATION. Proceedings... Cape Town, South Africa, 2017.

Publicado
2018-06-11
Como Citar
Coutinho, R. Z., & Golgher, A. B. (2018). Modelando os determinantes próximos da fecundidade para o Brasil: o advento das preferências competitivas. Revista Brasileira De Estudos De População, 35(1), 1-28. https://doi.org/10.20947/S0102-3098a0041
Seção
Artigos originais