Aplicação da técnica P/F de Brass em um contexto de rápida queda da fecundidade adolescente

José Alberto Magno de Carvalho, Guilherme Quaresma Gonçalves, Luciano Gonçalves de Castro e Silva

Resumo


O Brasil experimentou, entre 2000 e 2010, pela primeira vez desde 1970, quando se introduziu o quesito sobre filhos nascidos vivos nos 12 meses anteriores à data de referência do censo, queda significativa (em torno de 30%) das taxas específicas de fecundidade declarada das mulheres entre 15 e 19 anos (f *1). Esse fenômeno tem uma importante consequência para a aplicação da técnica P/F de Brass: gera um erro, por falta, na fecundidade corrente acumulada até o grupo etário de 20 a 24 anos (F2), se tomada como experiência pregressa dessa coorte, levando a um valor de P2/F2, usado para ajustar o nível da fecundidade declarada, significativamente sobrestimado. O presente trabalho discute detalhadamente este problema e, por fim, propõe uma alternativa para se corrigir o erro de período de referência da fecundidade corrente do Censo Demográfico de 2010 do Brasil. A alternativa proposta, neste contexto específico, gerou estimativas de taxa de fecundidade total muito próximas às produzidas por outras técnicas.


Palavras-chave


P/F de Brass; queda da fecundidade; fecundidade adolescente; Censo Demográfico

Referências


BERQUÓ, E. S.; CAVENAGHI, S. M. Notas sobre os diferenciais educacionais e econômicos da fecundidade no Brasil. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 31, n. 2, p. 471-482, 2014.

BRASS, W.; COALE, A. J. Methods of analysis and estimation. In: BRASS, W. et al. (Ed.). The demography of tropical Africa. 1. ed. New Jersey: Princeton University Press, 1968. p. 88-139.

BRASS, W. P/F synthesis and parity progression ratios. Advances in methods for estimating fertility and mortality from limited and defective data. London, England: Centre for Population Studies, London School of Hygiene and Tropical Medicine, 1985. p. 69-74.

CARVALHO, J. A. M. de. Aplicabildiade da técnica de fecundidade de Brass quando a fecundidade está declinando ou quando a população não é fechada. In: III ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS. Anais...Vitória-BA: Abep, 1982.

CARVALHO, J. A. M. de; GONÇALVES, G. Q.; SILVA, L. G. de C. E. Estimativas de fecundidade no Brasil, grandes regiões e unidades da federação, em 2010, a partir da aplicação da técnica P/F de Brass no contexto de rápida queda da fecundidade adolescente. Belo Horizonte: Cedeplar/UFMG (Texto para Discussão, n. 564). Disponível em: http://www.cedeplar.ufmg.br/pesquisas/td/TD 564.pdf.

CASTANHEIRA, H. C.; KOHLER, H.-P. It is lower than you think: recent total fertility rates in Brazil and possibly other Latin American countries. In: ANNUAL MEETING POPULATION ASSOCIATION OF AMERICA. Proceedings...Washington, D.C.: Population Association of America, 2016.

CAVENAGHI, S. M.; ALVES, J. E. D. Qualidade das informações sobre fecundidade no Censo Demográfico de 2010. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 33, n. 1, p. 189-205, 2016.

FAUSTINO, S. H. R. Convergência dos resultados escolares por estratos econômicos: uma análise a partir da esperança de anos de estudo. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.

FEENEY, G. A new interpretation of Brass’ P/F ratio method applicable when fertility is declining. Disponível em: http://demographer.com/gfeeney/research-notes/1998-new-interpretationpf/1998-new-interpretation-pf.pdf. Acesso em: 23 maio. 2016.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Projeções da população: Brasil e Unidades da Federação. Rio de Janeiro, 2013 (Série Relatórios Metodológicos). Disponível em: ftp://ftp.ibge.gov.br/Projecao_da_Populacao/Projecao_da_Populacao_2013/srm40_projecao_da_populacao.pdf.

MARQUES, D. H. F.; CARVALHO, J. A. M. de. Uma reavaliação dos níveis da fecundidade estimados pela técnica P/F de Brass. Brasil e grandes regiões: Censos Demográficos de 1980, 1991 e 2000. Belo Horizonte: Cedeplar/UFMG, 2018 (Texto para Discussão, n. 576).

MOULTRIE, T. A. The relational Gompertz model. In: MOULTRIE, T. et al. (Ed.). Tools for demographic estimation. 1. ed. Paris: International Union for the Scientific Study of Population, 2013a. p. 54-68.

_________. Synthetic relational Gompertz models. In: MOULTRIE, T. et al. (Ed.). Tools for demographic estimation. 1. ed. Paris: International Union for the Scientific Study of Population, 2013b. p. 96-102.

MOULTRIE, T. A.; DORRINGTON, R. Sources of error and bias in methods of fertility estimation contingent on the P/F ratio in a time of declining fertility and rising mortality. Demographic Research, v. 19, p. 1635-1662, 2008.

POTTER, J. E.; SCHMERTMANN, C. P.; CAVENAGHI, S. M. Fertility and development: evidence from Brazil. Demography, v. 39, n. 4, p. 739-761, 2002.

RIGOTTI, J. I. R. The effect of varying population estimates on the calculation of enrolment rates and out-of-school rates. Montreal, Quebec, 2016. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0024/002465/246518e.pdf.

SCHMERTMANN, C. P. et al. Bayes plus Brass: estimating total fertility for many small areas from sparse census data. Population Studies, v. 67, n. 3, p. 255-273, 2013.

SZWARCWALD, C. L.; LIBÂNIO, M. N. O.; DE FRIAS, P. G.; BORGES, P. R. S.; CORTEZ, J. J. E.; BARBOSA, L. R.; VIOLA, R. C. Busca ativa de óbitos e nascimentos no Nordeste e na Amazônia Legal: estimação das coberturas do SIM e do Sinasc nos municípios brasileiros. Saúde Brasil 2010: uma análise da situação de saúde e de evidências selecionadas de impacto de ações de vigilância em saúde. Brasília: Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, 2011. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_brasil_2010.pdf.

UNITED NATIONS. Manual X: Indirect techniques for demographic estimation. 1. ed. New York: United Nations, 1983.

ZABA, B. Use of the relational Gompertz model in analysing fertility data collected in retrospective surveys. London: Center for Population Studies / London School of Hygiene & Tropical Medicine, 1981 (Working Paper, n. 81).




DOI: https://doi.org/10.20947/S102-3098a0052

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Brasileira de Estudos de População, ISSN 0102-3098 (Impresso) e ISSN 1980-5519 (on-line) 

E-mail: editora@rebep.org.br e secretaria@rebep.org.br 

Financiadores:

 

        

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia